Lisboa: Tribuna · 2009

A cavalaria na Guerra Peninsular

Resumo

A atuação da Cavalaria Portuguesa na Guerra Peninsular foi marcada pela falta de cavalos, provocado pelo desmontar dos regimentos de cavalaria, e a sua entrega ao exército de ocupação de Junot, no decurso da Primeira Invasão Francesa. A falta de pessoal, cavalos, armamento e outro material agudizou a situação em que estas invasões tinham deixado o País, ou seja, sem condições para regenerar, no imediato, o aparelho militar, particularmente a cavalaria. Mas, mês após mês, a arma de cavalaria foi sendo organizada, equipada e instruída, e foi potenciando estas melhorias com o aumento de efetivos e a experiência de combate. A partir de 1810, a cavalaria portuguesa entraria num crescendo que a conduziria a momentos da maior glória, por terras de Portugal, Espanha e França, contribuindo para uma vitória decisiva perante a grande potência militar terrestre, tendo o seu ponto alto na extraordinária carga de cavalaria dos regimentos de Cavalaria 1, 7 e 11, durante a Batalha de Salamanca, em 22 de Julho de 1812. Fonte: Wook

ISBN/ISSN

978-989-8219-01-5

Autor(es)
Alexandre de Sousa Pinto, José Carlos Antunes Calçada e Paulo Jorge Lopes da Silva 

Localização
BM SMA | 94(469)PIN (SMA) - 20100466