15 de março 2019

Linhas de Torres são Monumento Nacional

As Linhas de defesa que protegeram Lisboa da terceira invasão napoleónica foram agora reconhecidas como Monumento Nacional pelo Estado Português.


Segundo fonte oficial do Governo a proposta de classificação das Linhas de Torres Vedras como monumento nacional, apresentada há um ano pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), foi aprovada, ontem, em Conselho de Ministros.

A candidatura integrou 128 estruturas militares, como fortes e estradas militares, das primeira e segunda linhas defensivas, dos quais 114 foram classificados, tendo 15 ficado de fora por se encontrarem degradados ou destruídos.

Além da classificação como património nacional, vai ser criada uma zona especial de proteção em volta de cada uma das estruturas.

Há vários anos que a Rota Histórica das Linhas de Torres - Associação para o Desenvolvimento Turístico e Patrimonial das Linhas de Torres Vedras, que integra os municípios de Arruda dos Vinhos, Loures, Mafra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira, trabalham para a salvaguarda e valorização deste património.

A Rota Histórica das Linhas de Torres, presidida por José Alberto Quintino e com sede em Sobral de Monte Agraço, tem como missão contribuir para o desenvolvimento sustentado do território, através da salvaguarda, conservação e valorização do património das Linhas de Torres e da sua promoção enquanto produto turístico e cultural.

Em 2012, o Turismo de Portugal atribuiu à Rota Histórica das Linhas de Torres o Prémio de Melhor Projeto Público de Requalificação, considerando que contribuía para a qualificação do turismo nacional e para a notoriedade de Portugal como destino turístico de excelência.

Em 2014, foi a vez da União Europeia e da Rede Europa Nostra distinguem o trabalho realizado nas Linhas de Torres, com o prémio Conservação. O projeto foi selecionando entre 169 candidaturas aceites, provenientes de 31 países e representada pela vice-presidente da RHLT, Ana Umbelino, na The Best in Heritage, uma conferência anual onde são apresentados e divulgados projetos premiados, quer a nível nacional quer internacional.

No mesmo ano, a Assembleia da República deliberou, por unanimidade, instituir o dia 20 de outubro como o Dia Nacional das Linhas de Torres, numa justa homenagem à memória e resistência do povo português aliada à estratégia e engenharia militar.

O Centro Interpretativo das Linhas de Torres, em Sobral de Monte Agraço disponibiliza visitas orientadas, guias áudio e um conjunto de atividades para crianças e famílias que poderá consultar no nosso website www.cilt.pt ou subscrever a nossa  newsletter.

 

 

 

 

 

Mais notícias